Notícias
Redes sociais do CNJ tornam-se referência nas instituições públicas

Fonte: CNJ

O conteúdo, as campanhas e ações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nas redes sociais foram considerados a segunda principal referência de conteúdo em social media entre todas as instituições governamentais do país, atrás apenas da Prefeitura de Curitiba. A pesquisa foi apresentada no 5º Seminário Nacional Redes e-Gov, em abril, evento único no Brasil que trata da utilização de redes sociais e tecnologias por instituições públicas e promove a capacitação e a troca de experiências inovadoras entre os agentes públicos. O CNJ também está entre as cinco principais referências para relacionamento e atendimento em Social Media.

A pesquisa apresentada no Redes e-Gov foi realizada com 70 profissionais de mídias sociais de instituições governamentais de todo país. Os profissionais responderam questões em três eixos – sobre o conteúdo e relacionamento, mídia digital e estratégia e gestão. O CNJ se destacou também como a quarta principal referência para relacionamento e atendimento nas mídias sociais. Nesse quesito, os primeiros colocados foram, respectivamente, a Prefeitura de Curitiba, Ponto Frio e Netflix – empresas que utilizam o bom humor e aproveitam assuntos do momento na interação com os internautas.

Na opinião de Ricardo Azarite, da consultoria MP8, que realizou a pesquisa, o profissional de mídias sociais de instituições governamentais tem como desafio não usar as mídias apenas como plataforma de divulgação, mas com a finalidade de obter informações sobre como melhorar o serviço prestado e criar um vínculo com a população. “Não se trata de falta de inovação dos profissionais, mas da resistência que enfrentam nas instituições nessa mudança de paradigma”, diz Azarite.

Nos primeiros quatro meses de 2016, mais de 136 milhões de pessoas foram alcançadas com as publicações apenas do Facebook do CNJ, sendo que mais de 6 milhões compartilharam, curtiram ou comentaram o conteúdo produzido. Com 1,6 milhão de seguidores no Facebook, 415 mil no Twitter e 60 mil no Instagram, o CNJ alcança, frequentemente, o primeiro lugar no ranking brasileiro do Facebook entre instituições públicas e o terceiro lugar entre as páginas governamentais com maior repercussão no mundo, atrás apenas da Casa Branca e da Nasa.

 

*Foto do topo: Reprodução.

Veja também

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

1 × 2 =